FPVL - Exame Nacional Escrito (N2) 11 de abril de 2015

Pergunta 1

A entidade reguladora da aviação não militar em Portugal é:

A A Secretaria de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações.
B O Instituto Nacional de Aviação Civil, IP.
C O Instituto da Mobilidade e Transportes, IP.
D A Federação Portuguesa de Voo Livre.

Pergunta 2

Em Portugal, a entidade reguladora desportiva das atividades de Voo Livre é:

A A Secretaria de Estado das lnfraestruturas, Transportes e Comunicações.
B Instituto Português de Desporto e Juventude - IP.
C O Instituto Nacional de Aviação Civil - IP.
D A Federação Portuguesa de Voo Livre.

Pergunta 3

O Regulamento de Instrução e Titulações da FPVL é uni documento técnico que:

A Só é possível de ser alterado pelas escolas com licença de funcionamento válida.
B Estabelece 5 níveis de piloto de Voo Livre.
C Regulamenta a instrução, titulação e formação de pilotos e instrutores dc Voo Livre.
D Regulamenta toda a atividade competitiva e formativa da FPVL.

Pergunta 4

A revalidação de licenças de piloto obriga à demonstração deste ter efetuado:

A Nos 12 meses anteriores ao pedido de revalidação, pelo menos 200 voos em cada uma das classes ou tipos averbadas na licença;
B No mês anterior ao pedido de revalidação, pelo menos 5 voos em cada uma das classes ou tipos averbadas

na licença;

C Nos 12 meses anteriores ao pedido de revalidação, pelo menos 5 voos em cada uma das classes ou tipos averbadas na licença;
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 5

São requisitos para obter a Licença de Pilotagem de Voo Livre:

A 16 anos e ter completado a escolaridade mínima obrigatória.
B 16 anos independentemente de ter completado a escolaridade mínima obrigatória.
C 18 anos e ter completado a escolaridade mínima obrigatória.
D 18 anos independentemente de ter completado a escolaridade mínima obrigatória.

Pergunta 6

As regras de voo estabelecem que, em espaço aberto quando dois pilotos se encontram em rota de colisão:

A Cada um deve virar à direita.
B Cada um desvia-se para a esquerda.
C Tem prioridade o piloto menos experiente.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 7

As regras de voo estabelecem que em voo junto à encosta, quando dois pilotos se encontram em rota de colisão:

A Cada um deve virar à direita.
B Cada um desvia-se para a esquerda.
C Tem prioridade o piloto menos experiente.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 8

É permitida a prática do Voo Livre

A Em espaço aéreo não controlado com NOTAM emitido.
B Dentro de nuvens, só enquanto se consiga ver o GPS.
C Em espaços aéreos controlados, só se for em competição e em comunicação com a gestão de tráfego aéreo.
D Em áreas militares, só a menos de 300 metros de altura.

Pergunta 9

Áreas restritas são zonas em que:

A Não é permitido voar.
B É permitido voar mas existem perigos potenciais para a navegação aérea.
C É permitido voar com prévia autorização do controlo de espaço aéreo.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 10

A actual legislação:

A Obriga-nos a fazer a revisão das asas de 6 em 6 meses.
B Estabelece locais de prática desportiva onde mais nenhuma aeronave pode voar.
C Obriga-nos a cumprir VFR.
D Estabelece que, face aos equipamentos de localização transportados (GPS e variómetro), os

pilotos de competição se podem reger por IFR.


Conhecimentos gerais de aeronaves

Pergunta 11

Para melhor a eficácia de abertura, os paraquedas de emergência devem ser abertos, arejados e dobrados:

A Todos os meses.
B De 18 em 18 meses.
C De 6 em 6 meses.
D De 12 em 12 meses

Pergunta 12

Quando em paraquedas, a chegada ao solo é violenta, pelo que se deverá:

A Correr o máximo que se pode.
B Utilizar a técnica de Roulé Boulé.
C Afastar as pernas e fletir os joelhos e o tronco.
D Juntar as pernas e olhar para o céu.

Pergunta 13

No caso de em paraquedas se danificar numa aterragem, o piloto deverá:

A Repará-lo com o material que tiver.
B Abatê-lo de imediato.
C olicitar a sua revisão e reparação por pessoal qualificado.
D Não o reparar pois a probabilidade de o voltar a usar nesta vida é muito reduzida.

Pergunta 14

Quando se faz a revisão do paraquedas, o ideal será:

A Deixá-lo a arejar à sombra de um dia para o outro.
B Passar bem cada prega, de preferência com ferro de engomar frio.
C Pendurá-lo ao sol durante algumas horas para eliminar toda a humidade.
D Colocar resina nos cordões para os poupar na fricção.

Pergunta 15

Quando se faz a revisão do paraquedas, o piloto deve ter em atenção:

A A temperatura do dia, para que os cordões não sofram qualquer distensão suplementar.
B A humidade relativa do dia, para que ele não fique totalmente seco.
C O local, para que não fiquem animais ou sujidade no tecido.
D Fazê-lo da parte da manhã.

Comportamento e limitações humanas

Pergunta 16

Numa descolagem a 3.800 metros de altitude:

A A velocidade de descolagem não é igual à velocidade necessária ao nível do mar.
B Sintomas de hipóxia deve ser um fator a tomar em consideração.
C Face ao frio, o capacete deve ser substituído por um gorro de lã.
D A única forma possível de inflar é ao estilo reverso devido ao gradiente de vento.

Pergunta 17

O potencial de risco da actividade é grandemente elevado com o uso de:

A Bebidas energéticas.
B Sumo de laranja.
C Sumos naturais.
D Álcool e drogas.

Pergunta 18

Quando possui inflamação grave do aparelho auditivo e/ou vestibular, o piloto deve:

A Voar baixo.
B Voar sem qualquer restrição.
C Voar lentamente.
D Voar noutro dia.

Pergunta 19

Predisposição para voar:

A Independentemente do seu estado de saúde, desde que o piloto consiga voar, não se deve abster. A prática faz a perfeição.
B Quando com sinais ou sintomas de doenças ou cansaço que o debilitam, decidir voar noutro dia é a melhor opção.
C Apesar do descanso da noite anterior não ter sido suficiente, o piloto deve voar, pois nem sempre está bom, e quando está não se deve desperdiçar.
D Quando a forma física não é a melhor o piloto deve fazer mais voos de distância para ir treinando e melhorando a forma física.

Pergunta 20

No caso de ter mergulhado com escafandro autónomo, o piloto antes de voar deverá esperar à superfície:

A Se um único mergulho, durante 5 dias.
B Se um único mergulho, durante 8 dias.
C Se em mergulhos múltiplos ou vários dias sucessivos, durante 30 dias.
D Nenhum dos anteriores.

Meteorologia

Pergunta 21

Uma baixa pressão de origem térmica:

A Forma-se por aquecimento que instabiliza as camadas inferiores da atmosfera.
B Acaba por se acentuar quando a precipitação arrefece o ar que se encontra em baixo.
C A sua ocorrência pode ser favorecida pela entrada de ar frio nas baixas camadas.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 22

Um processo adiabático é um processo termodinâmico em que:

A ão há trocas de pressão com o meio envolvente.
B Há trocas de pressão com o meio envolvente.
C Não há trocas de calor com o meio envolvente.
D Há trocas de calor com o meio envolvente.

Pergunta 23

Uma situação de muito vento:

A Favorece a organização de boas térmicas, embora inclinadas. porque o vento é um bom disparador.
B Favorece a organização de térmicas mais potentes.
C Favorece o desprendimento continuo de bolhas sem dar tempo para se organizarem boas térmicas.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 24

No caso de um térmica forte e bem consistente, o vento:

A Quebra-a tornando-se uma situação turbulenta.
B Contorna-a como qualquer obstáculo criando zonas de barlavento e sotavento.
C Desfaz o gradiente e destrói a térmica.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 25

A quantidade de água que o ar pode armazenar depende da sua própria temperatura e pureza.

A Quanto mais baixa a temperatura e maior pureza, mais quantidade de água pode reter.
B Quanto mais elevada a temperatura e maior pureza, menos quantidade de água pode reter.
C uanto mais elevada a temperatura e maior pureza, mais quantidade de água pode reter.
D Não há relação entre quantidade de água que o ar pode armazenar e a sua temperatura e pureza.

Pergunta 26

Quanto à formação de nuvens:

A Após a passagem de uma frente fria podemos ter aguaceiros, muitos cúmulos e boas abertas.
B Uma nuvem formada por convecção tem origem numa massa de ar que sobe e que nunca atinge a temperatura de ponto de orvalho.
C A formação de cirros-estratos é um indicador de boa actividade térmica.
D Os cúmulos humilis formam-se sempre com baixa pressão ou na passagem de uma frente quente.

Pergunta 27

Quanto à classificação de nuvens em função da altitude:

A Cirros são nuvens médias (entre 3.000m e 6.000m).
B Cumulonimbus são nuvens baixas (até 3.000m).
C Altocumulos são nuvens altas (mais de 6.000m).
D Nimboestratos são nuvens médias (entre 3.000m e 6.000m).

Pergunta 28

Estratos são:

A Nuvens altas que impedem o aquecimento solar.
B Nuvens baixas sem estrutura.
C Nuvens indicadoras de boas condições de voo.
D Nuvens relacionadas com térmica forte.

Pergunta 29

Numa atmosfera com características como as descritas na tabela, uma massa de ar com uma

temperatura de disparo na ordem dos 26°C e com uma temperatura do ponto de orvalho de 8°C aos

600m:

 


A Sobe até cerca dos 3.060m onde formará nuvem.
B Sobe até cerca dos 2.600m onde encontrará o teto.
C Sobe até cerca dos 2.050m onde encontrará uma forte inversão.
D Sobe até cerca dos 3.850m onde encontrará o teto.

Pergunta 30

Relativamente aos dados do quadro anterior. A massa de ar:

A Formará nuvem a cerca de 2.050m.
B Formará nuvem a cerca de 3.060m.
C Formará nuvem a cerca de 3.850m.
D ão formará nuvem pois nunca atingirá a temperatura do ponto de orvalho.

Procedimentos operacionais

Pergunta 31

Procuram-se as ascendentes térmicas em zonas de:

A Suaves e verdes.
B Forte contraste térmico.
C Fraco contraste térmico.
D Sem contraste térmico.

Pergunta 32

Para aproveitar melhor a ascendência térmica:

A Se ela é forte e estreita o piloto deve rodar mais fechado.
B Se ela é forte e estreita o piloto deve rodar mais aberto.
C Se ela é fraca e larga o piloto deve rodar mais fechado.
D Rodar mais fechado ou aberto não tem relação com a força nem dimensão da ascendente térmica.

Pergunta 33

Havendo vento, para rentabilizar a subida na ascendente térmica o piloto deve:

A Fazer voltas muito curtas para se manter o mais centrado possível.
B Fazer zig-zag para se manter o mais centrado possível.
C Acompanhar a deriva da térmica para se manter o mais centrado possível.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 34

Para rentabilizar o voo, o piloto deve optar por transitar quando:

A Existem outros pilotos a subir na mesma ascendente térmica.
B Existem outros pilotos na mesma ascendente térmica e não conseguem subir.
C A ascendente térmica está a ficar fraca e já é possível chegar a uma melhor.
D A ascendente térmica está forte e a taxa de subida é elevada.

Pergunta 35

Quando dentro da ascendente térmica, o piloto deve:

A Manter-se o mais quieto possível.
B Procurar, constantemente, os núcleos mais fortes.
C Sair de vez em quando para encontrar as extremidades da ascendente.
D Voar a direito.

Pergunta 36

Ao longo do dia, as ascendentes térmicas têm tendência a:

A A enfraquecerem por volta das 15 horas.
B Ficar mais fortes ao cair da noite.
C A enfraquecerem ao final da tarde e à medida que a noite se aproxima.
D Manter a sua força.

Pergunta 37

Na teoria de MacCready, os cálculos partem:

A Dos coeficientes de sustentação e de resistência da asa.
B Do grau de torção da asa.
C Da polar de velocidades da asa.
D Do alongamento da asa.

Pergunta 38

O anel de MacCready dá indicações acerca da velocidade a assumir por parte do piloto com base em:

A Em maior ascendente prevista, voar mais rápido.
B Em maior ascendente prevista, voar mais lento.
C Em maior ascendente prevista, manter a velocidade média da asa.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 39

Em situações de acidente:

A O mais importante é ligar para um contato da vitima.
B O mais importante é conseguir gritar bem alto por ajuda.
C A paragem cardíaca é uma situação de socorro primário.
D Manter a imobilização do sinistrado é irrelevante.

Pergunta 40

Numa primeira abordagem ao acidentado o mais importante é:

A Saber o seu nome e número de telefone de um contato principal.
B Não atuar, urna vez que não é um socorrista credenciado.
C Afastar, preferencialmente, o perigo da vítima, evitando assim mais acidentes.
D Proteger os bens do sinistrado.

Princípios de voo

Pergunta 41

Para uma otimização do voo, a otimização da velocidade é fundamental. Assim, deve-se:

A Numa ascendente voar mais rápido.
B Com vento de costas voar mais rápido.
C Com vento de frente voar mais rápido.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 42

Relativamente à finesse e carga alar de um dado perfil

A A melhor finesse mantém-se inalterada independentemente da carga alar.
B A melhor finesse obtêm-se com uma carga alar mais baixa.
C A melhor finesse obtêm-se com unia carga alar mais alta.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 43

Uma diminuição muito acentuada do ângulo de ataque, pode provocar:

A Uma perda.
B Um fecho frontal.
C Um fecho assimétrico.
D Uma parachutagem.

Pergunta 44

Se, para "agarrar" melhor a ascendente térmica, o piloto fizer uma volta demasiado lenta a asa pode facilmente entrar em:

A Perda assimétrica.
B Perda sustentada.
C Parachutagem.
D Perda dinâmica.

Pergunta 45

Em termos aerodinâmicos:

A Diminui-se a velocidade diminuindo o ângulo de ataque.
B umenta-se a velocidade aumentando o ângulo de ataque.
C Aumenta-se a velocidade diminuindo o ângulo de ataque.
D Nenhuma das anteriores.

Pergunta 46

Com o aumento da carga alar, uma mesma asa entra em perda a uma velocidade horizontal:

A Mais baixa.
B Igual
C Mais elevada.
D O aumento da carga alar não tem qualquer relação com a velocidade de perda.

Pergunta 47

Para tentar permanecer na ascendente térmica o piloto atua simetricamente sobre os manobradores. Se abusar na diminuição da velocidade, provoca:

A Perda assimétrica.
B Perda total.
C Fecho frontal.
D Fecho assimétrico.

Pergunta 48

Na sequência de um fecho assimétrico, o piloto deve:

A Provocar uma perda total para recuperar ? fecho.
B Usar o acelerador na recuperação do cabeceio.
C Preocupar-se de imediato em impedir a rotação da asa.
D Levantar as mãos para permitir a recuperação mais rápida.

Pergunta 49

O movimento de cabeceio dá-se sobre o eixo:

A Vertical e deve ser travado com a ação assimétrica nos manobradores.
B Transversal e deve ser travado com a ação simétrica nos manobradores.
C Longitudinal e deve ser travado com a ação assimétrica nos manobradores.
D As aeronaves de voo livre não produzem movimentos de cabeceio.

Pergunta 50

O cabeceio deve ser controlado pois quando exagerado pode provocar:

A Perda assimétrica.
B Perda total.
C Fecho frontal.
D Fecho assimétrico.



Ao terminar carrega em 'CORRIGIR' para obteres o resultado.